Torre de Pisa é atração imperdível na Itália

Poucos erros na história podem ser tão exaltados como o que sucedeu-se na construção da Torre de Pisa. A inclinação impressionante que quase pôs a estrutura toda abaixo criou um dos símbolos máximos da Itália. Passar pela Toscana é ter a chance de conhecer um dos pontos turísticos mais extraordinários do mundo. Imperdível!

Engana-se quem acha que a única atração de Pisa é a Torre. Ela é apenas o principal destaque do complexo chamado de Campo dei Miracoli (ou Praça dos Milagres). O belíssimo conjunto arquitetônico inclui ainda a Catedral (Duomo), o Batistério e o Camposanto (cemitério). Todos podem ser visitados separadamente ou em conjunto.

campo-dei-miracoli-pisa

 

Inclinação extraordinário e Galileu

A história da construção da Torre de Pisa por si só já é fascinante. Ela começou a ser erguida em 1173 para ser o campanário da Catedral e levou quase 200 anos para ficar pronta. Por erros no projeto e pela instabilidade do solo, a estrutura começou a inclinar.

Após um longo período de indefinição e fechada, a torre feita em mármore branco passou por um processo de reforço e restauração e pode ser reaberta para visitação. O prédio de 56 metros de altura hoje tem 3,99 graus de inclinação. A quantidade de visitantes é limitada a 30 por vez e a única forma de subir é encarando as escadas.

torre-di-pisa-viajenoblog

Conhecer a torre por dentro talvez não seja um programa imprescindível, já que ela é a atração do local. Estar perto dessa curiosa estrutura é maravilhoso. Observando por todos os ângulos, fica difícil compreender como ela resistiu ao tempo. A Torre de Pisa justifica todo fascínio despertado nos turistas ao longo da história.

Um fato interessante e bastante lembrado remete a Galileu Galilei. O prédio inclinado foi usado em um dos seus experimentos sobre a velocidade e queda dos objetos. Aliás, o astrônomo, físico e matemático nasceu em Pisa.

torre-de-pisa-viajenoblog

Além da Torre

O Campo dei Miracoli guarda outras atrações surpreendentes. A magnífica Catedral também feita de mármore branco foi o primeiro edifício da área. Em seguida foi erguido o Batistério.

catedral-pisa

Chama a atenção a acústica do local. Os ecos gerados no interior se prolongam por vários segundos. Mas não saia gritando dentro de um local sagrado. Há uma cerimônia com horário marcado para acompanhar a exibição. O Camposanto fecha as atrações do conjunto.

campo-dei-miracoli-pisa-italia

Dança curiosa

Um dos esportes de quem visita Pisa obviamente é tirar a clássica foto segurando a Torre. De todos os lados é possível posar para fazer o registro histórico. A cena chega a ser engraçada observado ao longo do Campo dei Miracoli. Isso devido ao número de pessoas competindo para ver quem se contorce melhor para fazer a fotografia mais original.

turistas-campo-dei-miracoli

Vale a pena passar uns minutos reparando os turistas. Garanto que vai render boas risadas. Claro, não deixe de entrar na brincadeira.

Como chegar em Pisa

A melhor forma de visitar Pisa é fazendo um bate-volta a partir de Florença. Pegue o trem na estação Santa Maria Novella e desça na estação Pisa Centrale. Caminhe até a Piazza Vittorio Emanuele II, vire à esquerda para acessar a via Francesco Crispi, siga reto e atravesse o rio Arno na Ponte Solferino e por fim ande pela via Roma até o destino final.

Os trens de boa qualidade partem em horários regulares. A viagem leva cerca de uma hora e o bilhete sai por 8,40 euros. O tíquete pode ser comprado nos terminais de autoatendimento. Não esqueça de validá-lo antes de embarcar.

Esticada em Lucca

Passear por Pisa não vai levar mais do que um período do dia. A sugestão é esticar o programa e explorar outra cidade da região, como a adorável Lucca. Conhecida pelas muralhas, Lucca é perfeita para andar tranquilamente e descobrir igrejas, praças, palácios e outras construções históricas.

<img class="aligncenter size-full wp-image-1508" src="http://i2.wp.com/viajenoblog.com.br/wp-content/uploads/2016/05/muralha-lucca.jpg?resize=768%2C576" alt="muralha-lucca" srcset="http://i2.wp.com/viajenoblog.com.br/wp-content/uploads/2016/05/muralha-lucca.jpg?w=768 768w, http://i2.wp.com/viajenoblog.com.br/wp-content/uploads/2016/05/muralha-lucca.jpg?resize=300%2C225 300w, http://i2.wp here are the findings.com/viajenoblog.com.br/wp-content/uploads/2016/05/muralha-lucca.jpg?resize=400%2C300 400w” sizes=”(max-width: 768px) 100vw, 768px” data-recalc-dims=”1″ />

entrada-lucca

Lucca é terra natal do compositor de óperas Giacomo Puccini. A cidade já existia antes do Império Romano e foi palco de eventos importantes da Itália.

igreja-lucca

 

Saindo de Pisa, a dica é pegar o trem na estação San Rossore (3,50 euros), bem pertinho do Campo dei Miracoli. A viagem dura menos que 30 minutos. O retorno para Florença sai por 7,50 euros.

Deixe uma resposta