Quatro coisas que eu aprendi viajando

Eu acredito que viajar é muito mais do que descobrir novos lugares. Para mim, viajar significa se redescobrir. Passar a ver o mundo diferente a partir de novas experiências e, consequentemente, se questionar sobre as suas escolhas, suas crenças e sua vida. Por esse motivo resolvi fazer um post contando quatro coisas que eu aprendi viajando, seja a milhares de quilômetros de casa ou simplesmente na cidade vizinha. Porque não importa para onde você vá, o que importa é ter o coração e a mente abertos para novas descobertas.

O mundo é muito grande e as possibilidades são infinitas 

Acho que essa é uma das descobertas mais importantes da vida de um viajante. Quando somos mais novos achamos que o mundo se resumo aos nossos amigos, nosso colégio, no máximo a nossa cidade. Viajar nos faz perceber que existem inúmeras possibilidades mundo a fora. E isso possibilita que a gente passe a não aceitar mais aquilo que não nos faz bem. Pra que ficar em um relacionamento ruim sendo que há milhares de pessoas maravilhosas por aí? Pra que ficar em um emprego que não te faz feliz se existem outras várias possibilidades? Nós sempre temos a escolha de buscar algo melhor. Seja em outro bairro, outra cidade ou outro país.

A gente sempre se adapta

Viajar muitas vezes significa deixar a nossa zona de conforto. Encarar culturas diferentes, com outras línguas, comidas e costumes não é uma tarefa fácil, mesmo que por alguns dias. Mas nós sempre nos adaptamos. De uma maneira ou outra o ser humano sempre vai encontrar uma maneira de se adaptar ao novo e isso é simplesmente fantástico. Ter consciência disso é fundamental para que a gente sofra menos. Saber que tudo vai entrar nos eixos nos conforta e faz com que passamos a encarar as mudanças com bons olhos mais rápido.

Respeitar a diversidade 

Respeitar as diferenças é o tipo de coisa que se aprende em casa. Mas viajar torna possível colocar em prática esse aprendizado. Conhecer e vivenciar um modo de vida diferente faz com que a gente valorize o novo. Deixamos os preconceitos de lado e experimentamos coisas que nunca imaginaríamos. Por fim, percebemos que não são as diferenças que afastam as pessoas, mas o nosso medo de tentar algo novo. Apreciar as diversidades do mundo, além dos esteriótipos e dos clichês nos torna pessoas melhores. Sem dúvidas, melhores cidadãos para quando retornarmos.

As melhores experiências não envolvem fortunas 

É claro que jantar em um super restaurante em Paris pode ser uma das coisas mais marcantes de uma viagem. Porém, as vezes as coisas mais simples são aquelas que se tornarão inesquecíveis. Você precisa de uma passagem e um hotel para chegar em Roma, mas não paga nada para apreciar a beleza da Fontana di Trevi. Deitar sob o sol no Hyde Park também não custa nada e pode te render momentos de paz e reflexão. Viajar nem sempre é barato, mas as vezes aquela escapadinha de final de semana, planejada as pressas é o que você precisa para ter experiências incríveis. Por isso, não deixe passar a oportunidade de criar memórias. Seja em casal, em família ou sozinho.

Deixe uma resposta