Palácio de Kensington: casa de William e Kate em Londres é rica em história

Ele não tem toda a elegância nem a grandeza do Palácio de Buckingham, muito menos é a casa da Rainha Elizabeth. Ainda assim, o Palácio de Kensington, em Londres merece e muito uma visita. Residência oficial de William e Kate – e agora do casal 20 do Reino Unido, Harry e Megan – na capital londrina, o Kensington Palace é um palácio riquíssimo em história. Porém, mais compacto comparado a outras casas reais da Europa, o que torna a visita mais agradável e menos cansativa.

O Palácio de Kensington é dividido em quatro áreas, que retratam diferentes monarcas britânicos que viveram no local e, consequentemente, diferentes períodos históricos. O passeio começa pelo “The Queen’s State Apartaments” que faz um tour pelos aposentos da rainha Mary II e do rei William III, os primeiros monarcas a viveram no Palácio.

IMG_7193

Mary e William compraram a propriedade em 1689. Ambos não gostavam de viver no Whitehall Palace, a residência real da época e decidiram procurar um novo local para viver. Além disso, William sofria de asma crônica e o clima úmido da região de Whitehall não lhe fazia bem. Conforme o relato histórico, o rei ficou impressionado com a qualidade do ar na região de Kensington. O palácio foi reformado para receber os monarcas, porém cinco anos após a mudança a rainha Mary morreu vítima de varíola. Ela tinha apenas 32 anos de idade. Em 1702, oito anos mais tarde, William sofreu um acidente enquanto andava de cavalo e também acabou falecendo no palácio.

DSC08614

Durante a visita na ala dedicada a Mary e William é possível ver desde o quarto da rainha até a sala de jantar dos monarcas e ter uma ideia de como era a vida do rei e da rainha na época. Também é interessante e triste ver o empenho colocado pelos dois para transformarem o local podendo usufruir tão pouco dele.

Com a morte de Mary II e William III, a irmã de Mary, Anne assumiu o trono. Com ela, o Palácio de Kensington em si mudou pouco, já que Anne dividia seu tempo entre vários palácios, mas seu exterior, principalmente a parte dos jardins, que hoje são um grande atrativo do local, foram aprimorados. Seu maior legado no entanto, é o Orangery, um charmoso café que fica anexo ao Palácio, junto aos jardins, que serve uns dos chás da tarde mais elegantes de Londres. Na época da sua construção, o Orangery servia como estufa e tinha como objetivo proteger as plantas da rainha do rigoroso inverno inglês.

DSC08594

DSC08603

Sem herdeiros, assim como a irmã, para dar continuidade a sua linhagem, o reinado da rainha Anne foi o último da casa de Stuart. Depois dela, quem assumiu o poder foi George I, já da casa de Hanôver, que promoveu grandes mudanças no Palácio de Kensington. São esses os aposentos que visitamos no “The King’s State Apartments”. Mesmo sendo redecorados por George I, foi George II e sua esposa rainha Caroline que levaram vida nova a essa área do palácio.

Sob a regência dos dois, o Kensington Palace descobriu uma nova era cheia de música, arte e festas. A visita por essa área nos faz reviver esse período festivo do palácio. Uma das partes mais legais da visita acontece na Cupola Room, o cômodo onde vários músicos famosos se juntavam aos reis e a corte para celebrar, quando sombras nos formatos de George II e Caroline surgem nas paredes do palácio dançando ao som de música clássica (veja no vídeo).

DSC08637

 

DSC08633

Esse é um dos pontos mais bacanas do Kensington Palace, conseguir juntar história com detalhes surpreendentes e muitos objetos interessantes. Além do “show” dos monarcas, os cômodos trazem ainda roupas da época, móveis e até um livro antigo com o cardápio servido aos convidados. O passeio pelos apartamentos do Rei contemplam ainda o closet da rainha, a galeria de arte do rei e vários outros cômodos.

DSC08640 DSC08641

George II e Carolina foram os dois últimos monarcas a viverem no Palácio de Kensington enquanto ocupavam o poder. Ainda assim, não são eles os membros da monarquia mais famosos que já passaram por lá. Foi no Kensington Palace que nasceu a Rainha Victoria, uma das monarcas mais populares do Reino Unido.

A rainha Victoria cresceu no Palácio de Kensington junto com a mãe e não teve uma infância muito agradável. Foi ali, aos 18 anos, que recebeu a notícia de que havia se tornado rainha e onde se reuniu com os ministros pela primeira vez para discutir os rumos de sua regência. Não é por menos que o espaço dedicado à Rainha Victoria no palácio é um dos mais legais. Além de vários objetos da rainha e mobílias da época em que ela viveu no local, há trechos dos diários de Victoria que revelam um pouco da vida, intimidade e das ideias da rainha.

DSC08605

DSC08606

Uma das partes mais tocantes, na minha opinião, é a que retrata o luto de Victoria após a morte do marido Albert. Ela tinha 42 anos quando ficou viúva e iria viver até os 82 sempre usando trajes pretos. Uma dica para quem quer saber mais sobre a rainha é o filme “A Jovem Rainha Vitória” que mostra bastante o período em que a rainha viveu no Palácio de Kensington.

DSC08609

Por fim, a exposição que tem agitado o Palácio de Kensington nos últimos anos é a “Fashion Rules”. A mostra traz vestidos da Rainha Elizabeth, Princesa Margaret e Lady Di – outra moradora ilustre do Palácio de Kensington. Em forma cronológica, os trajes são apresentados mostrando as ocasiões em que foram usados. Para quem gosta de moda, ver de perto a riqueza de detalhes dos looks é de tirar o fôlego. Além disso, é possível ver a evolução da moda por meio dos trajes de gala. Há inclusive o vestido que a Princesa Diana usou durante uma visita oficial ao Brasil. Não dá para perder né?

DSC08620

DSC08619

DSC08621

A entrada no Palácio de Kensington custa 16,50 libras na bilheteria e 15,40 online. Nós compramos o tíquete combinado com a London Eye no site 365 tickets (já contei sobre ele nesse post aqui) e conseguimos um desconto bacana. Vale a pena!

Deixe uma resposta