Guia de supermercados na Europa

Uma das minhas maiores dificuldades durante o mochilão na Europa era encontrar informações sobre supermercados. Você deve estar se perguntando: “Mas por que alguém vai se preocupar com supermercados durante uma viagem assim?” A resposta é simples: economia.

Todo viajante econômico que se preze logo que chega ao seu destino procura por um supermercado legal perto da sua acomodação. Nos supermercados, além de encontrar preços mais em conta é possível conhecer um pouco mais os hábitos daquela localidade e sempre se deparar com alguma surpresa deliciosa como chocolates (saudades, Lindt!) e queijos maravilhosos a preços super em conta.

Pensando nisso resolvemos fazer um guia mostrando e contando quais os supermercados mais comuns em cada país que visitamos e o que esperar deles.

Inglaterra

Em Londres não faltam opções de supermercados. Aonde quer que você vá na cidade vai encontrar uma opção. Durante nossa estadia fomos bastante ao Tesco e ao Sansbury’s ambos com ótimos preços e promoções imperdíveis do tipo “leve 3 pague 2” ou “meal deal” onde é possível fazer uma refeição completa com sanduíche, bebida e docinho por três pounds.

IMG_7002

sainsbury

 

França

Além do famoso Monoprix, que de tão conhecido já é quase uma instituição francesa, visitamos bastante o Carrefour na semana em que estivemos em Paris. Os preços não são tão amigáveis quanto o dos outros lugares da Europa, o que dá a dica do quanto é alto o custo de vida na França. Ainda assim, as idas ao supermercado garantem boas economias ao final da estadia.

Holanda

Anote esse nome: Albert Heijn. Ou melhor, não precisa anotar. Você vai encontrar um a cada esquina em Amsterdã. Essa super rede está presente em cada canto da cidade e, mesmo não sendo um ponto turístico, merece uma visita, nem que seja para comprar um pacotinho de stroopwaffle para saborear em casa.

albert

 

Portugal

Mesmo nos hospedando em um lugar super central em Lisboa demoramos até encontrar um bom supermercado. Foi preciso ver um anúncio na televisão para pesquisarmos e descobrirmos uma filial do Pingo Doce perto da nossa hospedagem. A procura valeu a pena. A rede tem preços ótimos super compatíveis com os valores praticados em Lisboa no geral.

Espanha

Em Madri quem volta a dar as caras em vários pontos da cidade é um velho conhecido nosso: o Carrefour. Frequentamos apenas a versão “express” da rede e não nos arrependemos. Mesmo com um número reduzido de marcas não sentimos falta de nada. Os preços também são bacanas.

Já em Barcelona foi no Mercadona em que fizemos uma super compra com um preço bem acessível.

Itália

Em Nápoles foi no supermercado da rede Deco, presente em todo o sul da Itália, que fizemos nossas compras. Frequentamos uma unidade bem apertadinha perto do Museu Arqueológico, mas com ótimos preços. A capital da Campania também tem unidades do Carrefour, mas não chegamos a visitar.

Já em Florença e em Veneza foi a rede Conad que nos garantiu delícias no café da manhã e no jantar. Em Veneza fomos ainda no Coop, uma outra rede que além dos alimentos em geral contém sanduíches prontos deliciosos e bandeijinhas de frios maravilhosas com queijo brie e prosciutto.

Em Roma não podíamos cozinhar, por isso não fomos a nenhum supermercado, mas sei que as redes Conad e Coop tem lojas na cidade.

Alemanha

Nossa passagem pela Alemanha incluiu somente a cidade de Munique. Ainda assim, tivemos a oportunidade de conhecer dois supermercados por lá: o Tengelmann e o Lidl. O primeiro tem preços normais, nada muito barato nem muito caro, mas uma grande variedade de produtos. Já o Lidl é uma rede um pouco mais em conta, mas com menos opções.

Hungria

Assim como todas as grandes cidades europeias, Budapeste conta com várias redes de supermercados. Logo que chegamos vimos um anúncio do Tesco e ficamos animados. Porém, a loja ficava bem fora do centro e não compensava a ida até lá. Por lá, também encontramos lojas da Coop, presente na Itália, mas não gostamos muito. Foi o Prima ou CBA Prima um supermercado que está em praticamente todas as esquinas de Budapeste que ganhou nosso coração. Outra boa opção é a rede Roni ABC, que tem lojas 24h e apesar de serem minimercados, praticam ótimos preços.

IMG_3043

 

Áustria

A rede de supermercados Billa está para Viena assim como o Prima está para Budapeste. Em todos os cantos da cidade você encontra uma unidade. Os preços são ok e a variedade de produtos também.

Dicas:

– Os supermercados da Europa costumam cobrar pelas sacolinhas descartáveis. Por isso, não esqueça de levar uma sacola de pano ou aquelas de plástico reforçado.

– Em todos os países em que visitamos também encontramos mini mercados, a maioria administrado por imigrantes. Esses estabelecimentos são ótimos na hora em que a fome aperta, mas, em geral, são mais caros que as grandes redes.

– Aproveite os produtos locais. Vai para a França? Nos mercados é possível encontrar vinhos franceses a partir de 2 euros. Os queijos também são ótimos. Já na Itália as pizzas feitas pelos mercados são uma delícia e custam metade do preço daquelas dos restaurantes.

– Visitar os supermercados no final da tarde ou início da noite pode ser ótimo para comprar itens da padaria. Nesse horários os itens entram em oferta, já que no dia seguinte novos serão fabricados. Ah, fique tranquilo, em geral a data de validade dos pães e docinhos vai além do dia de fabricação. Os preços baixos não significam qualidade inferior.

Um comentário em “Guia de supermercados na Europa

  1. […] forma de comer bem e barato em Lisboa ou qualquer outra cidade é visitar supermercados. Em Lisboa, o Pingo Doce foi uma excelente surpresa (veja aqui nosso guia de supermercados na Europa). Agora, se sua praia for fast foods clássicos descobrimos que o Bic Mac em Lisboa foi um dos mais […]

Deixe uma resposta