Greenwich: conhecendo a Londres Marítima

Eu já havia visitado Londres quatro vezes e nunca havia ido a Greenwich. Por isso, chegar a essa região logo me fez questionar: por que eu nunca havia visitado o lugar antes? Greenwich, além de lindo, tem uma história superinteressante e atrações incríveis para visitantes de todas as idades.

Talvez o que me tenha feito demorar tanto para ir até Greenwich é a impressão de que o lugar fica muito longe do centro de Londres. Mero engano. Mesmo mais afastado que alguns outros pontos turísticos, Greenwich tem fácil acesso de qualquer lugar da cidade e o deslocamento torna o passeio ainda mais interessante. Li em muitos blogs que o recomendado é ir de barco pelo Tâmisa, para entrar na atmosfera marítima da região. Nós fomos de metrô e DLR (Docklands Light Railway) uma espécie de metrô de superfície e foi ótimo, super recomendo.

O DLR, neste caso, parte de uma região bem moderna da cidade, por isso, é possível ir admirando e, literalmente, passando pelo meio desses edifícios enquanto nos deslocamos até o destino final. Sem dúvidas, uma atração a parte no passeio.

Chegando em Greenwich a dica é descer na estação “Cutty Sark for Maritime Greenwich” que fica ao lado do navio Cutty Sark, uma das atrações da região, e a poucos passos dos outros pontos turístimos. A estação Greenwich, em si, fica no centro do bairro, mas também está a poucos minutos de caminhada dos lugares históricos.

Quem quiser, pode começar o passeio pelo próprio Cutty Sark, um veleiro de 1869 que hoje funciona como um barco-museu. O local detalha como era a vida a bordo do barco e toda sua história (ele já esteve até no Brasil).

Para mim, no entanto, a atração imperdível em Greenwich é o Museu Marítimo. A entrada é gratuita e o museu bastante interativo. Tem muitas atrações voltadas para as crianças e ótimas alas ricas em história e informações para os adultos. O Museu Marítimo faz um panorama completo sobre a importância das navegações para Londres e a Inglaterra. Ele relembra desde os principais navios e barcos do país, até as batalhas marítimas e o legado dessa atividade que até hoje movimenta milhões de libras no país.

Três partes bem interessantes chamam atenção (difícil escolher só uma), principalmente por tratarem de temas delicados de forma leve e educativa. A primeira trata da questão da imigração mostrando que a Inglaterra também foi formada por pessoas de diversos países e continentes. Curiosamente, o tema tão atual na Europa nos últimos meses, é colocado no museu como uma atividade de reflexão para crianças e adolescentes que são levados a expor as origens de suas famílias , dentre outras coisas.

Outra parte curiosa fala sobre as expedições marítimas à India e as transformações que isso trouxe tanto na área gastronômica quanto na cultural ao Reino Unido. Outro tema “polêmico” retratado no Museu é a escravidão, que por anos movimentou a vida marítima na Europa. O interessante é observar como a questão é tratada historicamente no Reino Unido.

Logo ao lado do Museu Marítimo está a Queen’s House ou a Casa da Rainha. O lugar abriga coleções de arte. Logo atrás desses dois edifícios está o Greenwich Park. O parque é incrível, imenso e uma delícia. Ótima opção para quem quer fazer um picnic ou simplesmente descansar ou deixar as crianças livres para brincar. É do Greenwich Park que se tem acesso ao Observatório Real (prepare-se para uma subida!).

 

É no Observatório que passa o “Meridiano de Greenwich” e onde os turistas aproveitam para tirar a famosa foto com um pé de cada lado da linha do meridiano. Para fazer o registro é preciso pagar, assim como para visitar o Planetário do lugar. No entanto, é possível ver a “linha” do meridiano através de um portão sem pagar nada, assim como visitar algumas galerias que contam um pouco a história do local.

Dicas

*  Ao lado do Observatório há uma vista incrível para a região modernosa de Londres. Aproveite para fazer muitas fotos.

*  O Greenwich Market, o mercado de rua da região, tem opções de comidas e lojinhas.

* Reserve um dia inteiro para conhecer Greenwich. Ande pelo bairro e deixe-se perder e conhecer o local com calma.

Como chegar:

Do centro de Londres vá de metrô até a estação Canary Wharf, na Jubilee Line. De lá, você estará a poucos passos tanto da estação Canary Wharf quanto da estação Heron Quays do DLR. Depois é só seguir e desembarcar em Cutty Sark. Vale lembrar que para embarcar e desembarcar nas estações de DLR não há catracas. No entanto é muito importante lembrar de passar o Oyster (o cartão de transporte) tanto na hora de entrar como na hora de sair da estação. A multa para quem não validar o Oyster é pesadíssma (80 libras). Quem estiver com passes de papel deve sempre tê-los em mão caso um fiscal peça para apresentá-lo.

Cutty Sark
Entrada: £13.50
Aberto diariamente das 10h às 17h

Museu Marítimo
Entrada grátis
Aberto diariamente das 10h às 17h

Queen’s House
Entrada grátis
Em reforma até julho de 2016

Observatório Real
Entrada: £9.50 – Algumas exibições gratuitas
Aberto diariamente das 10h às 17h

Um comentário em “Greenwich: conhecendo a Londres Marítima

Deixe uma resposta