Florença: descomplicada e exuberante

Imagine poder visitar uma cidade sem se preocupar com transporte público. Imagine poder conhecer essa cidade a pé tranquilamente, vendo tudo com calma. Agora imagine que, a cada passo, essa cidade revela uma obra de arte diferente, literalmente. Assim é Florença, na Itália.

Capital do Renascimento, Florença, ou Firenze, para os italianos, simplesmente respira arte e cultura. Afinal, o que mais poderíamos esperar da cidade de Michelangelo, Leonardo da Vinci, Maquiavel e Dante Alighieri? Andar por Florença é, de certa forma, entrar no mundo de artistas geniais como estes e tentar imaginar como a cidade de séculos atrás se tornou tão inspiradora a ponto de “produzir” tantos gênios.

Florença Dante Alighieri Viaje no Blog

Cidade descomplicada

Para quem chega à Florença depois de visitar grandes cidades da Europa, ou até mesmo Veneza, que mesmo compacta é bem complicada, chega a estranhar a forma tranquila de explorar a cidade. Esqueça os metrôs e ônibus, Florença pode e deve ser explorada a pé. É nas ruas que está a beleza da cidade. Além disso, as principais atrações estão bem próximas uma das outras, o que torna ainda mais fácil se locomover.

A beleza inigualável e surpreendente de Florença

Basta algumas horas em Florença para entender o porque da fama da cidade. A primeira agradável surpresa está na Piazza del Duomo, a principal praça da cidade, onde fica a Catedral. A igreja, construída no estilo gótico, toda em mármore nas cores vermelho, verde e branco é de tirar o fôlego. Sem dúvidas, a mais bonita de toda a Europa (pelo menos na parte externa). É impossível não parar para admirar.

Florença Catedral Viaje no Blog

Outro passeio imperdível é a Basílica de Santa Croce, situada na praça de mesmo nome. Se por fora ela deixa a desejar em comparação à Catedral, por dentro, arrisco dizer que ela supera a matriz, pelo menos no altar. Segundo a lenda, ela foi fundada pelo próprio São Francisco de Assis. A Basílica chama atenção por abrigar obras lindíssimas e túmulos de pessoas famosas da região como Michelangelo e Galileo.

Florença Santa Croce altar Viaje no Blog

Surpreendente a cada passo, Florença também é palco de uma das pontes mais originais do mundo, a Ponte Vecchio. Com um visual único cruzando o rio Arno, ela é famosa por abrigar várias lojas em sua extensão, a maioria delas, de joias. A aparência da ponte, inclusive, teria sido o motivo pelo qual ela foi poupada pelos nazistas da demolição.

Florença Ponte Vecchio Viaje no Blog

Dentre tanta beleza, os museus de Florença podem decepcionar turistas desavisados que chegam às suas portas. Mas não se engane: o que eles têm de simples na parte exterior, tem de incríveis por dentro. Aliás, é lá que estão os verdadeiros tesouros da cidade. A Galeria Uffizi, o mais famoso deles, é uma galeria maravilhosa que abriga nada mais nada menos que obras de Botticelli, Leonardo da Vinci e Michelangelo. Uma verdadeira aula de história da arte.

Florença Botticelli Viaje no Blog

Já a Galleria dell’Accademia é menor, mas guarda a obra de arte mais surpreendente que eu já vi na vida: David, de Michelangelo. Posso tentar descrever nos mínimos detalhes o que é essa obra magnífica que não vou conseguir chegar nem perto do que é vê-la ao vivo. Ao contrário do que aparenta ser nas fotos, David é gigante. Tem mais de 5 metros de altura e detalhes tão perfeitos que até Deus duvida. Não a toa, essa é a escultura mais famosa do mundo. A obra foi esculpida em um único bloco de mármore, o que torna ainda mais incrível o resultado final.

Florença David Viaje no Blog

David, de Michelangelo ficou por anos exposta na Piazza della Signoria, outra praça imperdível de Florença antes de ser transferida para a galeria. Hoje ainda há uma réplica no local, mas ir até Florença e não ver uma obra tão magnífica como esse é (ou deveria ser) pecado!

Florença David detalhe Viaje no Blog

Refeições em grande estilo

Ir até a Toscana é sinônimo de comer e beber bem, correto? Em Florença é possível se alimentar muito bem ao mesmo tempo em que se faz um passeio. O Mercado Central de Florença é lindíssimo, foi reformado recentemente e além de vender frutas, verduras e alimentos frescos possui na parte superior um verdadeiro paraíso gourmet.

Florença Mercado Municipal Viaje no Blog

Aqui, o conceito de comida de rua é um pouco mais refinado, mas ainda assim imperdível. Não deixe de provar as massas artesanais fresquinhas e os arancinis, bolinhos de risoto que são de comer de joelhos.

Florença Mercado Municipal prato Viaje no Blog

Otimize seu tempo

Tão famosas quanto as obras de arte de Florença são as filas para suas atrações. Cheguei na cidade já conformada em enfrentá-las, mas tive uma agradável surpresa: nenhuma fila em nenhuma das atrações. Sorte? Pode ser. Mas também acredito que ter visitado a cidade no final do outono e começo do inverno, na baixa temporada, também tenha colaborado.

Se você não pode viajar nessa época e teme pelas filas a dica é comprar os tíquetes das atrações online antecipadamente. O “truque” vai te custar 4 euros a mais em cada ingresso, mas vale a pena. Já li relatos de pessoas que passaram até duas ou três horas na fila para entrar nos museus de Florença.

Bate-voltas: use e abuse

Tão bom quanto a cidade em si é a localização de Florença, pertinho de outras cidades lindas da Toscana que, sem dúvidas, merecem a visita. O bate-volta mais famoso a partir de lá é Pisa com parada em Lucca. Fizemos e super recomendamos. Siena, San Gimgnano, Arezzo e Assis, por exemplo, podem ser visitadas assim. O Viaje na Viagem tem um guia bacana e bem explicadinho para quem quer encarar esses roteiros.

Deixe uma resposta