Final do ano no Rio – Natal x Ano Novo

Não, você não leu errado. Realmente este é um post comparativo entre as épocas do Natal e Ano Novo no Rio de Janeiro. Acontece que por dois anos consecutivos – em 2012 e 2013 – escolhi passar as festas de Natal no Rio ao invés do Ano Novo. A razão é muito simples: $$$!

Como trabalhava em esquema de plantão, tinha que optar por uma das datas para folgar. O final do ano sempre era de orçamento apertado então escolhia folgar no Natal para ir para o Rio e fugir dos preços absurdos da virada do ano.

Rio1
Teve até ceia no hostel!

As duas experiências foram ótimas! Consegui me hospedar por um preço normal, de final de semana, com a vantagem de encontrar a cidade bem vazia em comparação a outras épocas. Como a maioria dos turistas passa o Natal com a família e viaja só depois, foi possível, por exemplo, conhecer o Pão de Açúcar e andar de bondinho sem NENHUMA fila. Coisa praticamente impossível durante a folga de Ano Novo, onde é comum ver notícias de turistas que passam uma, duas, três horas para subir no Cristo e andar nos bondinhos.

Pão de Açúcar e Morro da Urca tranquilos, tranquilos no Natal
Pão de Açúcar e Morro da Urca tranquilos, tranquilos no Natal

Réveillon

Apesar de super recomendar o Natal na cidade maravilhosa para quem quer ir para o Rio sem gastar muito, é no Ano Novo que a cidade realmente ferve. Por isso, depois de dois anos quase chorando ao ir embora para trabalhar no Reveillón, consegui passar a virada do ano no Rio graças a uma férias no fim do ano.

Como a grana continuava curta, troquei meu hostel de sempre no Leblon, que cobrava R$ 2.100 por casal para um pacote de três dias para o Reveillón, pelo Ibis Botafogo, onde gastamos R$ 1.400 para quatro noites o casal. As reservas – assim como a compra da passagem – foram feitas com bastante antecedência e valeram muito a pena!

Apesar de não ser do lado da praia, o Ibis Botafogo fica muito perto do metrô e em duas ou três estações é possível chegar a Copabana ou Ipanema.

Ano Novo no Rio é sinônimo de gente, muita gente, por isso, entre no clima e aproveite. Minha dica é deixar as filas dos pontos turísticos de lado e curtir a praia, que também é cheia, mas dá para aproveitar bem.

Na noite do Reveillón, fomos surpreendidos pela organização. Há passes especiais para o metrô que devem ser comprados com antecedência e bastante policiamento nas ruas. Passamos a virada bem próximo ao palco 2, em frente a rua Santa Clara e não vimos qualquer tipo de confusão.

Rio3

Chegamos em Copa por volta das 19h, mas poderíamos tranquilamente ter ido mais tarde. A praia vai enchendo aos poucos e a coisa aperta mesmo la por volta das 23h. É muita gente, mas mesmo assim, cada um fica com um espaço legal e não há aperto (a não ser que você fique na beira do palco). Por fim, a meia-noite, os fogos começam e nos 16 minutos de espetáculo você passa a entender porque aquele é o maior reveillón do mundo.

Os fogos são simplesmente maravilhosos e impressionam mesmo. Uma experiência para guardar na memória e que com certeza todo mundo devia passar pelo menos uma vez na vida.

Deixe uma resposta