Descubra Lisboa em dez passos

As praças

O centro de Lisboa é praticamente ligado por praças. Nelas estão estações do metrô, teatros, restaurantes, pontos turísticos, estátuas, fontes, lojas de grife e uma das mais importantes termina às margens do Rio Tejo.

DSC09267

DSC09275

Uma sugestão para quem quer fazer um passeio pelas praças é começar na avenida da Liberdade descendo pela Praça dos Restauradores, Praça Dom Pedro IV, Praça da Figueira e Praça do Comércio, que fica de frente para o Tejo.

DSC09361

As igrejas

Um país de tradição católica naturalmente é um lugar de muitas igrejas. Em Lisboa algumas estão até uma ao lado da outra, como a Catedral da Sé e a Igreja de Santo Antônio. Nas duas a visita é de graça.

IMG_9670

DSC09319

A segunda foi erguida no ponto onde era a casa que nasceu o santo. A singela construção transmite muita paz, mas a emoção toma conta mesmo ao passar pela cripta, onde seria o quarto de Santo Antônio. Na saída há uma lojinha para quem deseja comprar lembranças a familiares e amigos.

O Castelo

Uma fortificação medieval bem perto do centro histórico de Lisboa. É possível chegar ao alto do Castelo de São Jorge de tuc-tuc, um tradicional carrinho para turistas. Mas o emocionante é ir percorrendo as ladeiras, conhecendo cada brecha da cidade e chegado até lugares como o Miradouro das Portas do Sol, de onde se tem uma linda visão da cidade e do Rio Tejo.

DSC09288

A visita ao Castelo custa 8,50 euros. A construção foi erguida no século XI pelos muçulmanos. No século XII a área foi tomada pelo primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, e passou a ser residência oficial da monarquia. Fragmentos preservados contam como era vida do lado de dentro dos muros transportando o visitante há séculos atrás.

DSC09305

DSC09315

A parte curiosa da visita é passar pela câmera obscura, onde está instalado um periscópio. Pela engenhoca é possível ver o que acontece pela cidade em tempo real.

Um dia em Belém

Parte da história de Lisboa está concentrada nessa parte da cidade. É possível chegar até lá através do bonde 15E que parte da Praça da Figueira. A área merece um dia exclusivo para ser explorada, já que a distância entre um lugar e outro é considerável. A Torre de Belém é uma antiga fortificação que serviu entre outras coisas para proteção da cidade de invasores e presídio. A visita custa 6 euros. A dica é comprar o ingresso combinado com o Mosteiro dos Jerônimos por 12 euros.

DSC09384

DSC09376

 

Antes de ir de um lugar para o outro, na beira do rio Tejo está o Padrão do Descobrimento, um monumento em homenagem aos navegadores portugueses que abriram caminho para colonização de várias terras, entre elas o Brasil.

DSC09404

A visita ao Mosteiro custa 10 euros quando comprada individualmente. É lá que está enterrado Fernando Pessoa, um dos mais famosos escritores de Portugal. No mesmo anexo está a Igreja Santa Maria Belém, onde a visita é gratuita. Na igreja estão enterrados Vasco da Gama e o escritor Luís de Camões, conhecido pela obra Os Lusíadas, que narra as conquistas do navegador.

DSC09411

DSC09414

 

Os famosos pastéis

O dia em Belém não é completo sem uma passadinha para comer os famosos pastéis de Belém. A confeitaria está localizada bem perto do Mosteiro, na rua Belém.

IMG_9990

É possível comer ele no local mesmo, bem quentinho. Mas há também a opção de levar (muitos) para casa. A confeitaria vende caixas com até 50 pastéis. Uma boa dica para quem está voltando para o Brasil e quer levar para todo mundo experimentar.

IMG_9992

É realmente muito gostoso. A unidade sai por 1,05 euro, mas o valor cai conforme a quantidade pedida. Fora de Belém, os pastéis são vendidos como pastéis de nata e é possível encontrá-los em quase todas as esquinas de Lisboa.

Comer bem, muito bem

Lisboa é uma cidade interessante para quem gosta de comida de qualidade sem se preocupar em estourar o orçamento. Há ótimas opções que se encaixam nessa modalidade. Vários restaurantes no Centro Histórico oferecem pratos com bacalhau, salmão, sardinha e carnes nobres por preços atraentes. No menu do dia estão inclusos ainda bebidas e a sobremesa.

IMG_9824

O Mercado da Ribeira, no Cais do Sodré, é uma ótima pedida para quem quer experimentar pratos dos mais diferentes tipos. No moderno espaço há bons restaurantes, lojinhas de doces, de vinho e uma praça de alimentação limpa, espaçosa e bem agradável.

DSC09370

IMG_9864

História

Conhecer a história de Lisboa é também compreender o passado do Brasil, quando o país era colônia de Portugal. Vários eventos históricos em Lisboa refletiram diretamente no nosso país. Em uma delas a ofensiva de Napoleão que obrigou o rei e toda a corte a se mudar para o Rio de Janeiro. Outra parte importante é sobre o terremoto que sacudiu a capital portuguesa em 1.755.

DSC09326

O forte abalo provocou intensa destruição, incêndios e deixou um saldo enorme de mortes. A cidade precisou ser completamente reconstruída e ganhou a cara que conhecemos hoje. A dica é visitar o Lisboa Story Centre, na Praça do Comércio. Infelizmente o museu estava fechado na nossa visita, mas muitos relatos indicam que é uma ótima opção para quem se interessa por história.

As figuras ilustres

Heróis nacionais muitas vezes estão associados a batalhas e conquistas militares. Em muitos países essas figuras de guerra são destacadas em monumentos, praças e outras construções. Portugal difere um pouco disso enaltecendo em sua história escritores e artistas. No Mosteiro dos Jerônimos podem ser vistos os túmulos dos escritores Fernando Pessoa e Luís de Camões.

DSC09413

Na rua Garret há uma estátua de Pessoa e bem perto dali há uma praça dedicada a Camões. Amália Rodrigues, a fadista mais importante de Portugal, está enterrada no Panteão Nacional (4 euros), espaço dedicado aos grandes personagens da história do país.

DSC09341

DSC09343

Quem deseja visitar o local pode aproveitar para dar uma passada na Feira da Ladra, que fica bem próxima e acontece às terças e sábados. Lá é possível encontrar peças de decoração e muita coisa antiga. Ótimo lugar para pechinchar e conseguir peças exclusivas.

Os museus

A história de Lisboa pode ser conhecida a céu aberto nas ruas, praças e monumentos. Mas quem busca um pouco mais de conhecimento pode visitar os museus dos mais variados temas. Só na região do Cais da História, em Belém, é possível passar pelo Museu Nacional de Arqueologia, Museu de Arte Popular, Museu Nacional de Etnologia e Museu dos Coches. Pela cidade ainda estão espalhados o Museu do Azulejo, o Museu do Fado, o Museu da Marinha, o Museu da Água, o Museu da Eletricidade, o Museu da Música, o Museu da Carris… bom, é só escolher um tema que é bem possível que irá existir um museu para visitar na capital portuguesa.

A Lisboa moderna

A região Oriente, onde está localizado o Parque das Nações é um ótimo exemplo da versatilidade de Lisboa. A área que foi totalmente revitalizada para a Expo 98, quando o evento aconteceu em Lisboa, ganhou arquitetura moderna e um dos cenários mais lindos da cidade.

IMG_0002

IMG_9997

Por ali, além do Parque em si, fica o Oceanário de Lisboa (15,30 euros), que não visitamos, mas é sempre muito bem elogiado, um Teleférico (3,95 euros só ida / 5,90 ida e volta), que faz seu trajeto ao lado do Rio Tejo, o Pavilhão do Conhecimento (8 euros), um museu de “ciência viva”, que promete levar conhecimento com interação e diversão e a Estação Oriente, de onde partem os trens diários para Madri e vários outras cidades de Portugal.

IMG_0016

IMG_0015

IMG_0024

Além disso, há ainda o Shopping Vasco da Gama, uma ótima opção para quem quer fazer compras e refeições na região. O mais bacana do local, no entanto, é o visual composto pelo parque e o Tejo. Dá para passar horas só apreciando a vista sem ficar entediado.

Um comentário em “Descubra Lisboa em dez passos

Deixe uma resposta