Surpreendente, África do Sul é destino para todos os gostos e bolsos

Vai por nós. A África do Sul deveria entrar com urgência na sua lista de lugares para visitar na próxima viagem. O país tem tudo que um turista procura: história, cultura, vida selvagem, vida noturna, praias, montanhas, boa comida e vinícolas espetaculares. Reúne todo estilo de viagem: lua de mel, mochilão, em família, com criança, excursão, intercâmbio. E, pode ter certeza, vai caber no seu bolso. Você pode escolher um hotel luxuosíssimo com todas as mordomias possíveis ou então reservar uma cama em um hostel maneiro em um bairro bem descolado.

Joanesburgo é a porta de entrada para os brasileiros que chegam na África do Sul. A capital muitas vezes acaba sendo desprezada por supostamente não ter tantas atrações e por uma fama de ser insegura. Mas é nela que a história do país está. Do que adianta conhecer um novo lugar sem compreender o passado do seu povo?


Por isso, Joanesburgo é indispensável para descobrir a África do Sul de verdade. Conhecer o passado colonial brutal e também entender o apartheid. A história sul africana é contada em atrações como o Constitution Hill e o Museu do Apartheid. Um tour guiado por Soweto permite ter uma melhor noção de como funcionava o regime de segregação violento que durou até a década de 1990 e segue vivíssimo na memória da população.

Lógico que quando se fala em continente africano o que vem na cabeça é a rica vida selvagem. Assim, a África do Sul é muito procurada por quem quer fazer um safári. O Kruger é a maior e mais conhecida reserva natural do país. O parque ocupa uma área tão grande que se estende até Moçambique. Uma das formas mais indicadas para chegar até lá é alugando um carro em Joanesburgo. A estrada é segura e a viagem leva menos de 5 horas. Dirigir na mão inglesa pode ser estranho no começo, mas em pouco tempo dá para acostumar. A dica é optar por um carro automático.

Sobre o Kruger, também vale lembrar a questão: quer pagar quanto? Porque você pode ficar em um lodge de altíssimo padrão no meio da savana sul africana. Como pode se hospedar em um bangalô econômico, bem confortável e TAMBÉM no meio da savana, como o que ficamos no campo de Skukuza. A área conta com uma estrutura respeitável, com restaurante, cafeteria e até um mercado. Você pode deixar para comprar tudo lá que ainda assim o preço não vai ser abusivo.

O safári pode ser feito reservando um serviço em grupo, mais barato, ou, conforme seu bolso, com ranger exclusivo, incluindo até jantar no meio da natureza. Dá para fazer até mesmo de carro por conta própria. Pode confiar que é seguro. Seguindo as regras, claro.

O que não muda é que você vai precisar de sorte, estratégia e muita persistência para ver leão, leopardo, rinoceronte, elefante, búfalo, girafa, hipopótamo, zebra, entre outros animais. Cada game drive feito desperta um fascínio diferente – por isso faça o máximo que puder.

E, mesmo que você não consiga ver todos os animais, apenas observar o raiar do dia ou o sol se pondo no horizonte será um encanto. Sim, é uma cena de Rei Leão, para guardar eternamente na memória. A noite também é um espetáculo à parte. A vida selvagem entra em ebulição, especialmente com leões saindo para caçar. Mas o céu absurdamente estrelado fascina qualquer um.

A África do Sul tem outras cidades que merecem atenção especial, como Pretória, Durban, Porto Elizabeth. Muitos turistas encaram também a Garden Route, considerada umas das estradas mais lindas do mundo, com paisagens magníficas ao longo de 200 quilômetros de percurso.

Mas, para quem está pela primeira vez no território sul africano, a Cidade do Cabo se oferece como o mais perfeito gran finale. Vibrante e cosmopolita, ela é um resumo intenso de tudo que o país tem a oferecer. A Table Mountain é o principal cartão-postal. Da cidade, a Montanha da Mesa, como também é conhecida, é pano de fundo para fotos magníficas. Do alto, a vista é exuberante. O bondinho facilita a subida até o topo. Só fica difícil descer diante de um cenário tão incrível.

A efervescência da cidade está no V&A Waterfront. Com restaurantes típicos e internacionais, hotéis, shopping, lojas das mais conhecidas grifes do mundo e também para quem gosta de produtos artesanais. Ideal para quem quer garantir um lindo souvenir ou presentes para familiares e amigos. Para quem quer aproveitar a vida noturna, a dica são os bares e clubes da Long Street.

Quem procura por história, na Cidade do Cabo é possível conhecer a Robben Island. Ilha onde Nelson Mandela, nossa principal referência quando se fala em África do Sul, e outros líderes da resistência contra o apartheid ficaram presos. Mandela passou 18 anos na ilha que fica a cerca de 30 minutos de barco do continente. O colorido bairro de Bo-Kaap e District Six também merecem uma visita para aprender sobre o passado sul africano.

A aventura existe em abundância na Cidade de Cabo. Um prato cheio para quem curte esse estilo de viagem. Quem gosta de caminhadas e escaladas pode subir a Table Mountain por uma das tantas trilhas. Pode também explorar a Lions Head ou a Signal Hill. Tudo com a linda vista da cidade como recompensa.

As praias capetonianas, como Camps Bay, Clifton, Hout Bay e Muizenberg, são um paraíso, especialmente para os surfistas. Uma outra se destaca por motivo peculiar: a presença de um dos animais mais carismáticos. Todo dia, a Boulders Beach recebe turistas aos montes em busca dos adoráveis pinguins.

A praia é caminho para o Cape Point e o Cabo da Boa Esperança, um dos pontos mais ao extremo do continente e famoso por ser o local os portugueses dobraram a caminho das Índias, na época das Grandes Navegações.

Cidade do Cabo é conhecida também pelos fantásticos vinhos. Muitas das vinícolas nos arredores podem ser visitadas. Entre umas taças e outras pode ter certeza que você vai refletir sobre as maravilhas do país. Com o encanto lá nas alturas, fica quase impossível se despedir da África do Sul sem planejar uma nova viagem para lá. Assim como nós, você também vai querer voltar!

 

Deixe uma resposta